Beleza

O que mais amo em mim

Eu participo de um grupo sobre blogosfera no facebook e mensalmente esse grupo organiza blogagens coletivas sobre temas específicos. Pensei: legal, vou participar nesse mês, nunca fiz nada assim, mas adoro esse tipo de interação, bacana. Aí fui ver os temas e para moda e beleza o desafio era “O que mais amo em mim”. Sorri e pensei, ok, é fácil. Só focar naquela qualidade ou atributo que mais amo em mim mesma. Aí parei pra pensar. Eu não sei o que mais amo em mim.

Podem me chamar de mimizenta, mas acho mesmo que depois dos anos e anos de bullying que sofri na escola (de toda a turma e por causa de todo e qualquer detalhe da minha aparência ou personalidade, do jardim de infância até o final do ensino fundamental, a antiga oitava série) eu acabei me tornando uma pessoa com baixa autoestima. Pode parecer que não, eu vivo postando fotos aqui e nas redes sociais, pareço segura com meu corpo, mas a verdade é que não sou nenhum pouco confiante com a minha aparência.

Durante anos usei lente azul porque não gostava do tom amarelado dos meus olhos. Odiava tanto o meu nariz que fiz uma rinoplastia (ainda não tirei o curativo, mas com sorte essa se tornará a minha nova parte preferida do meu corpo ~dedos cruzados~). Odeio meus lábios finos. Meu cabelo curto – que já era para estar bem mais comprido mas tive que cortar porque ele quebrou muito quando descolori, lembram? – Odeio minhas coxas, acho que são muito gordas e acho que minha cintura poderia ser mais fina. Minhas orelhas são grandes demais pro meu rosto. Meu dedo do pé é torto. Meu cabelo é mais escuro do que eu gostaria. Minha pele é mais clara do que eu queria. Minha bunda é pequena e tem um pouco de celulite. A verdade é que não tem uma coisa em mim que me faça pensar, “uau, amo isso em mim!

Então sabem o que eu descobri? Que eu amo a minha coragem. A minha audácia de levantar todas as manhãs e me arrumar. Fazer uma make que me deixe mais bonita, escolher uma roupa que valorize o meu corpo. Eu amo a confiança que eu tenho para, mesmo não gostando da imagem que eu vejo refletida no espelho todos os dias, acordar feliz, me arrumar e tirar uma selfie porque eu posso não ser a Barbie que eu gostaria de ser, mas eu trabalho todos os dias pra ser a melhor versão de mim mesma. Eu não ligo a mínima pra opinião de ninguém mais e posto a minha foto do jeito que eu quero. O que mais amo em mim é a minha superação diária, sem medo de me expor, de ser quem eu sou. Uma pessoa que muito já odiei, mas hoje eu amo por inteiro.

Amanda Ignis

Meu nome é Amanda Ignis, mas pode me chamar de Am. Sou uma sereia do Atlântico Sul. Filha de Hermes da Lufa-lufa, nasci no Distrito 4, escolhi a Audácia e caço demônios no meu tempo livre.

37 Comentários

    1. Poxa vida, só lendo isso aqui pra saber que você pensa assim. Com essa carona sexy, imagina se da pra perceber ou supor tudo isso que você escreveu.
      Mas percebi que você é corajosa e gosta de compartilhar suas ideias com os outros quando entrei no seu blog e vi aquela super dica para blogueiras. Não é todo dia que a gente encontra alguém disposto a ajudar sem olhar a quem.
      Não tem um blog que eu tenha gostado a ponto de acompanhar. O seu é o primeiro. Apesar de eu ser hoje e não ser amanhã, rsrsrsrsrs acredito que vou ficar por aqui um bom tempo.
      Parabéns pelo texto e por ser essa mulher linda, de personalidade imbatível e autêntica.

      1. Obrigada pelo carinho, linda!! Eu posso não amar tudo em mim, mas amo ser eu. Não me trocaria por nada ♡ Beijos!

    1. Me identifico bastante com você, por isso acompanho todos os blogs que vc já teve. Eu não sofri bullying por conta da aparência, mas já sofri por ser a mais cdf da sala. Mesmo assim, sempre fui insegura com minha aparência, também já usei lentes azuis (foram 5 anos!) e odiava ficar sem elas porque me achava feia. E fiz rinoplastia recentemente também porque ODIAVA MUITO o meu nariz (tem um post recente no meu blog lá sobre, se quiser dar uma lida, eu tentei tirar o máximo de dúvidas possíveis). Agora é o momento que mais estou feliz com meu corpo, porque emagreci, gosto da cor que pinto meu cabelo e amo meu novo nariz ♥ O importante é como você falou, encontrar forças e o melhor de nós em nós mesmos.
      Fico feliz de achar outra blogagem coletiva! Eu gostava do Rotaroots, mas acho que ele acabou, não vi mais postagens sobre.

      1. Minha nossa, me identifiquei demais com você! Um dos motivos do meu bullying também era por ser a cdf, usei lente azul por cinco anos e me sentia horrorosa sem elas e agora a rinoplastia. Meio surreal isso, né?
        Vou conferir o seu post sobre a rino, mesmo que eu já tenha feito, estou lendo tudo sobre o assunto ainda, haha! E quero fazer um post sobre isso também, depois que tirar o curativo.
        Participa lá da Liga, todo mês tem blogagem coletiva com 5 temas, fora que o povo interage mesmo e troca muita figurinha sobre a blogosfera!
        Beijos! ♡

    1. É como eu tava falando esses dias pro Sr J, que você parece ser tão certa e segura de si mesma que isso acaba servindo de inspiração. Na verdade, acho que há muitas coisas físicas em você que as pessoas acabam gostando – geralmente é assim, né? O que a gente não curte, outra pessoa gosta. É meio surreal, até. Contudo, a tua determinação em ser sempre quem é, a tua força de vontade por sempre buscar melhorar, o modo como você lida, de certa forma, com as coisas que aconteceram no passado ou rolam no presente… É tudo parte da pessoa maravilhosa que você é. Então, Amzinha, relaxa; o que você não ama, a gente ama por você. <3 #TeamAm Sou tiete mesmo, tô nem aí.

    1. Que mensagem mais linda!
      Eu sou como você; sofri bullying na escola e até hoje não consigo aceitar meu corpo, pensei em fazer cirurgia para dar uma ajeitada no meu nariz, mas depois que meu pai faleceu eu deixei para lá porque não queria perder minha originalidade e nem os traços maternos e paternos.
      Hoje, me aceito como sou e tenho coragem e audácia para me arrumar e me sentir bem.
      Beijos. ♥

      Diário da Lady

      1. Que lindo isso que você falou! Achei legal você não querer fazer cirurgia para manter os seus traços, lindo mesmo! Viu só? O que seria das batatas se todos gostassem de feijão? Tem lugar pra todo mundo! ♡

    1. Sincera!
      Adorei o post!
      Fico feliz que apesar de tudo, você não ligue para que os outros pensem, acho que a maior libertação que a gente pode ter.
      Mas mulher, tu é linda demais. Apaga o parágrafo que você falou os defeitos do seu corpo. =D
      Você é linda de qualquer jeito 😉
      Beijos

      http://www.utilidadebobagem.com/
      Siga o insta do blog: @blogueb

      1. Hahaha, pior que eu acho isso tudo mesmo. Estou tentando me amar mais, mas essa é uma reeducação da mente, não tem jeito. Beijos ♡

    1. Ameeei amôura ! É isso mesmo… você é uma corajosa. Mesmo com toda essa insegurança fazer o que você faz.

      Mas posso dizer uma coisa ? Sem falsidade nenhuma… você é linda ! Que bom que tirou as lentes azuis, pq a cor dos teus olhos é linda. Teus lábios não são finos. O nariz não é feio (mesmo assim, quero ver o resultado da cirurgia hehe)… você é toda linda mesmo. Então, parabéns pela coragem de “se mostrar” mesmo se achando cheia dos defeitos, mas tente tirar isso da cabeça viu, pq é uma visão distorcida de você 😉

      Beijooooo !

      | O Blog Que Não é Blog |

      | Canal no Youtube |

    1. Amanda… é tão bom ler isso e ver o quanto me identifico com você. Mas eu ainda não estou 100% em me amar assim do jeito que sou, estou trabalhando mais esse negócio chamado amor próprio. O teu post veio na hora certa, está me trazendo várias reflexões em relação a mim mesma sobre isso. E que a tua coragem inspire muitas meninas como eu! 🙂

      Grande beijo, Fran.
      http://www.delirioscotidianos.com

      1. Sua linda, fico muito feliz que meu texto possa ter te ajudado de alguma forma, afinal, é pra isso que a gente bloga, não é? Eu pelo menos, sim!! Obrigada pelo carinho e força aí! Lembra que você é uma pessoa linda e iluminada independente de qualquer coisa! ♡

    1. Oi Amanda!
      Seu texto foi tão sincero! Acho que no fundo, nenhuma de nós está satisfeita com a própria aparência. Quando eu vi o título do post, eu também pensei: o que eu mais amo em mim? E a resposta não veio de imediato. Eu gostaria de mudar muitas coisas na minha aparência, mas nunca passei por bullying como você passou, talvez por isso essas minhas imperfeições não me incomodem tanto. Eu entendo que a beleza é uma questão bem pessoal, o que eu não considero belo, outra pessoa pode considerar a coisa mais linda do mundo. Logo, beleza é uma questão muito relativa e nós nunca estaremos 100% lindas aos olhos de todo mundo. O que realmente importa é nos amarmos independente de qualquer coisa.

      Um beijo,
      http://helendutra.com/

      1. Exatamente, flor! Disse tudo!! Mesmo que não estejamos nos sentindo completamente lindas temos que fazer o possível para nos amarmos! ♡

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




@sereianda