Beleza

Um pouquinho sobre aceitação e amor pessoal

Uma das coisas que mais tenho visto na blogosfera, nas redes sociais e na rua é esse papo sobre aceitação. Amor pessoal. Isso é um assunto muito sério porque é lindo! Depois de tanto tempo com ditadura da magreza, ditadura do cabelo liso, ditadura do que quer que seja, parece que finalmente estamos dando um pouco de valor a quem realmente somos e estamos aceitando a nossa beleza. Cacheadas estão cacheadas, lisas estão lisas e por aí adiante. Só tem um pequeno problema que é o mesmo desde que essa coisa de internet e redes sociais surgiu: a polêmica.

O que antes era no máximo um comentário entre amigas, na internet ganha uma magnitude expansiva. A coisa é tão simples: ame-se como você é! Aceite os seus defeitos, aceite as suas qualidades e ame quem você é. Mas é claro que até isso vira polêmica. Meninas de cabelo cacheado precisam deixar o cabelo cacheado, se elas resolvem que querem alisar são criticadas por não abraçar suas raízes. A negra não pode querer descolorir o cabelo porque isso é se render ao domínio do branco. Fazer dieta/academia é errado porque você devia se aceitar do jeito que é e ser feliz.

“Mais amô e menos mimimi”

Sinceramente? Aceitação não tem nada a ver com isso. Tem haver com amar a pessoa que nós somos, ser gratos pelo que temos. Isso não quer dizer que você não possa mudar aquilo que não te agrada muito sobre a sua própria aparência. O legal é até se inspirar em alguma famosa ou blogueira, mas não esquecer de quem você é. Já passamos da fase em que todo mundo tinha que imitar fulana ou ciclana. Agora a onda é como na moda: olhar as tendências, absorver o que interessa, e ser fiel ao seu estilo. Ser fiel a quem você é.

Na prática, isso significa que, se você quer emagrecer ou levar uma vida mais saudável, por exemplo, não tem nada de errado em seguir aquela blogger inspiração mas você tem que saber que você deve se inspirar no que ela faz, e não desejar o corpo que ela tem. Inspire-se no fato dela levantar cedo para ir para academia, dela preparar a comida um dia antes para não cair na tentação de comer besteira durante o dia. Assim os seus resultados vão chegar, mas não fique se cobrando para alcançar aquele corpo que provavelmente já está sendo cultivado assim há anos. Aceite o corpo que você tem e trabalhe para melhorar o que você quiser, dentro das suas possibilidades.

Aceitar quem somos e ser felizes com o que temos não significa que não podemos querer mudar. Eu desejo o meu corpo mais definido. Eu vou me amar só quando ele estiver do jeito que eu quero? É óbvio que não! Eu vou amar a pessoa que eu sou hoje, que se esforça, treina, come direitinho e está a cada dia mais encantada com esse estilo de vida saudável. Eu vou amar a pessoa que eu era quando decidi buscar por isso no passado e vou amar o que isso vai me proporcionar no futuro.

Entenda uma coisa: aceitação e amor pessoal vai muito além do número do seu manequim ou da cor do seu cabelo. É algo que vem de dentro. É saber que você é uma pessoa única e por isso, especial – e para isso não importa se o seu cabelo é liso natural ou feito no salão.

Imagem: Korri Jeanne

Amanda Ignis

Meu nome é Amanda Ignis, mas pode me chamar de Am. Sou uma sereia do Atlântico Sul. Filha de Hermes da Lufa-lufa, nasci no Distrito 4, escolhi a Audácia e caço demônios no meu tempo livre.

Posts Relacionados

8 Comentários

    1. Oi Am, estou muito feliz que você voltou com o blog. Confesso que o foco do Vacas Magras não é meu favorito mas achei muito legal o fato de você estar tentando levar um estilo de vida diferente, e tudo mais. Muito sucesso, beijos.

      1. Oi, linda!! <3 Que bom que você está curtindo o blog novo!! Vou tentar abranger um pouquinho de diversos assuntos por aqui, justamente pra vocês não sentirem falta dos bloguxos antigos, haha!
        Beijos, gata <3

    1. Oii! 🙂
      Concordo totalmente com você.
      A internet trouxe tantas coisas boas, mas ao mesmo tempo trouxe uma dependência enorme sobre a opinião dos outros. Parece que para você dizer que é feliz de verdade, você precisa ser igual a tal pessoa, e não para no corpo, no cabelo… Você precisa ter o que ela tem. É um pena que a gente demore tanto para entender que precisamos primeiro ser feliz “sozinhos”, que precisamos nos amar primeiro, do jeito que somos. Acho que quando nos aceitamos de verdade, todo o resto perde a importância. Mudanças acontecem aos montes durante a vida e não devemos ter vergonha de querer experimentar algo novo.

      Estou amando o seu blog!
      Beijos

      1. Que bom que você está curtindo, linda! Fico muito feliz!! E é isso aí, se aceitar é uma arte, mas mudar também faz parte, né?
        Beijos!!

    1. Que saudade de ler o que você escreve, Amandinha! Não sabia que você tinha voltado com esse blog, então fiquei super feliz quando te achei, rs.
      Eu não poderia falar melhor sobre este assunto, viu? Penso exatamente dessa forma. Acredito que ninguém tem nada a ver com a vida de ninguém e que cada um precisa cuidar da sua. Ponto!
      Se a pessoa quer emagrecer, deixe-a; se quer ter um corpo definido, deixe-a; se quer continuar acima do peso, quem é você pra dizer que ela não pode! Cada um é aquilo que quer ser e se a pessoa se aceita, ótimo! Ninguém precisa ficar ditando regras para ninguém, porque essas regras não existem. 🙂
      Mais amor aí, gente!
      Beijo :*

      1. Sua linda! Que bom ver você por aqui <3
        E isso aí, fico feliz que você tenha curtido o texto!!
        Beijos, linda!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




@sereianda